DR. GILBERTO URURAHY DR. GILBERTO URURAHY Especialista em medicina preventiva

Dra. Margareth Dalcolmo: “Cuidados com o corpo é legado da pandemia”

“Pouco a pouco, a pandemia passará e a vida se reestabelecerá de acordo com a resiliência humana”, afirma a médica

Amiga de longa data, a pneumologista Margareth Dalcolmo aceitou prontamente meu convite – o que me enche de orgulho – para assinar a orelha do nosso novo livro, “Saúde é prevenção” (Rocco), que lançaremos nesta próxima quinta-feira, 09 de junho, a partir de 19h, no Hotel Fairmont, em Copacabana.

Pesquisadora da Fiocruz, Doutora em Medicina pela Unifesp e consultora da OMS e do Banco Mudial, Dalcolmo tornou-se uma das vozes mais consultadas pela mídia durante a pandemia de coronavirus. Por seu grande valor informativo, compartilho com vocês, em primeira mão, o texto da doutora Dalcolmo.

“A humanidade convive desde março de 2020 com a pandemia do novo coronavírus. O mundo parou entre perplexo e sofrido. Milhões de vidas foram perdidas em nosso planeta, sendo um milhão nos EUA (país rico em comorbidades) e vinte e cinco mil no Japão (país da longevidade).

Dois parâmetros fizeram a diferença e alimentaram o número de mortes: idade e comorbidades. Confinadas em suas residências, as pessoas enfrentaram um grande isolamento, as incertezas se multiplicaram e os hábitos mudaram. As emoções que, segundo Darwin, são comuns a todas as culturas – medo, tristeza, surpresa, raiva, desgosto e alegria – invadiram corpo e alma das pessoas, exceto a alegria.

O estresse súbito, profundo e duradouro com o qual muitos passaram a conviver exigiu uma nova modalidade de vida, e o resultado foi uma alimentação pior, o sedentarismo e o abuso do álcool, além da insônia, que passou a integrar as noites mal dormidas de uma enorme parcela da população mundial.

O desenvolvimento extraordinário das vacinas, rápido e seguindo todas as exigências éticas e metodológicas, produziu e supriu para grande parte do planeta, ainda que desigualmente, o antídoto contra o agente que ameaça a vida das pessoas. Pouco a pouco, a pandemia passará e a vida se reestabelecerá de acordo com a resiliência humana.

Um dos maiores legados da pandemia pode ser a conscientização da população sobre os cuidados com o corpo, abrindo as portas de outras realidades para a saúde mundial. Face às mudanças comportamentais exigidas, todos estarão diante de dois grandes problemas sanitários ao longo do tempo: a explosão de doenças crônicas (obesidade, diabetes, hipertensão arterial, cânceres…) e a fragilidade da saúde mental da população.

Por meio da experiência dos autores, que tem mais de trinta anos de trabalhos ininterruptos voltados para a promoção de saúde e são respaldados por mais de duzentos mil check-ups médicos realizados, este livro, traz importantes informações para a manutenção da saúde e nos ensina a adotar um estilo de vida sadio – o verdadeiro remédio contra as doenças crônicas. A busca da longevidade com autonomia passa por hábitos saudáveis e pela prática da prevenção no dia a dia.” – Margareth Dalcolmo

Gilberto Ururahy é médico há mais de 40 anos, com longa atuação em Medicina Preventiva. Em 1990, criou a Med Rio Check-up, líder brasileira em check-up médico. É detentor da Medalha da Academia Nacional de Medicina da França e autor de quatro livros: “Como se tornar um bom estressado” (Editora Salamandra), “O cérebro emocional” (Editora Rocco), “Emoções e saúde” (Editora Rocco) e o recém-lançado “Saúde é prevenção” (Editora Rocco).

    agende

    Veja também

    CADASTRE-SE E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS