Estilo de vida saudável

O aumento dos males à saúde, a partir da rotina do homem contemporâneo, tem preocupado especialistas e profissionais da área da saúde. De acordo com estudos da Universidade Harvard, 80% de todas as consultas médicas no mundo têm relação direta com o estresse cotidiano. Já dados da Universidade Stanford apontam que 73% das mortes nos grandes centros urbanos têm ligação com o estilo de vida pouco saudável. O quadro interfere na incidência de doenças crônicas, como câncer, obesidade, diabetes e hipertensão arterial, que tiveram um aumento exponencial nos últimos anos. 

Para reverter este cenário, a medicina preventiva ganha espaço e importância, priorizando o check-up médico e hábitos saudáveis de vida. 

Cuidar de si mesmo é um jeito bom de cuidar dos outros

Os cuidados e a promoção da saúde englobam um programa de atividades de acordo com a rotina de cada indivíduo. Na MedRio Check-up, os médicos orientam seus pacientes a serem mais ativos, sugerindo programa de saúde voltado para a importância de atividade física regular, alimentação equilibrada e sono de qualidade, levando-se em conta o estilo de vida e hábitos de cada um. 

Perigos do estresse e dos hábitos inadequados à saúde

Para a equipe médica da MedRio Check-up, o estresse e o estilo de vida inadequado são, nos dias de hoje, os principais fatores de risco de doenças. Por essa razão, a medicina preventiva visa a promoção da saúde e a realização de diagnósticos de forma precoce. A medicina nos dias atuais deve ser preventiva e também preditiva. 

Um estudo desenvolvido entre mais de 120 mil clientes da MedRio Check-up mostrou dados preocupantes relacionados à influência de maus hábitos comportamentais na qualidade de vida e saúde.  

Observe os resultados: 

  • 70% dos clientes convivem com altos níveis de estresse 
  • 65% estão acima do peso ideal
  • 60% são sedentários 
  • 50% possuem o HDL – colesterol baixo
  • 50% bebem regularmente
  • 25% têm apneia do sono
  • 25% têm insônia
  • 22% sofrem de hipertensão arterial
  • 12% são depressivos
  • 8% estão obesos

Essas condições, em longo prazo, podem conduzir os pacientes a doenças graves, como infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral ou até câncer.

Estresse profissional: uma doença que podemos evitar

O estresse profissional está disseminado entre os executivos e de prevenir doenças crônicas se constitui em uma séria ameaça à saúde das organizações. Profissionais estratégicos das empresas, verdadeiros nômades contemporâneos, são levados, muitas vezes, ao limite da resistência física e emocional. 

Esse estado grave de exaustão física e emocional pode resultar em diversas consequências negativas. Entre elas está a síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento físico e emocional, doença provocada pelo estresse crônico, que pode levar à depressão, queda na produtividade e até ao suicídio. 

Os números impressionam! 

No Brasil, segundo estudo da Universidade de Brasília, 70% da população sofrem de estresse crônico e, desse total, 30% apresentam a síndrome de Burnout. Entre 2010-2011, cerca de 1,3 milhão de brasileiros se afastaram do trabalho. 

O desequilíbrio no âmbito do trabalho também traz consequências negativas para a saúde das empresas, pois resulta em erros na tomada de decisões, no aumento do absenteísmo – doença, e evidentemente, na redução da produtividade.  

Check-ups periódicos: a melhor forma de prevenir doenças crônicas

A partir de um check-up médico completo, o paciente tem a possibilidade de conhecer os fatores de risco para sua saúde e, assim, ser orientado a promover as mudanças de comportamento necessárias para adquirir um estilo de vida saudável. Agende seu check-up personalizado com a MedRio Check-up, líder em medicina preventiva! 

Prevenir: melhor que tratar 

Ao que tudo indica, essa máxima nunca esteve tão atual. Cerca de 73% das mortes nos grandes centros urbanos têm ligação com a forma pouco saudável de viver. Doenças crônicas como obesidade, diabetes e hipertensão se multiplicam e, em casos extremos, resultam em câncer, infarto e acidente vascular cerebral. Portanto, o melhor caminho a seguir é a prevenção e a mudança do estilo de vida adotado pelo homem moderno.

Estresse crônico x Maus hábitos

O estresse crônico, a partir da produção permanente de seus hormônios – adrenalina e cortisol –, é o vetor para o estilo de vida inadequado empreendido pelo homem moderno. Ao avaliarmos o estilo de vida dos profissionais que vêm sofrendo com o estresse crônico, verificamos que há uma má qualidade do sono, sedentarismo, excesso de peso corporal, colesterol elevado e uso abusivo de bebidas alcoólicas – hábitos que colaboram para o surgimento de doenças.

Dados comprovam: 

Na década de 90, o câncer de próstata incidia mais em homens com idade a partir de 60 anos. Hoje, essa doença se faz presente em indivíduos com idade a partir de 40 anos. 

Entre as mulheres, o índice de infartos tem crescido substancialmente e atingido cada vez mais pacientes com 40 anos ou mais.

Por que é importante um estilo de vida saudável?

Um estilo de vida saudável, que inclui check-ups periódicos, alimentação equilibrada, prática regular de exercícios físicos, controle do peso, sono adequado e estresse controlados é fundamental para prevenir e gerenciar doenças. 

Esses hábitos devem ser mantidos durante todas as fases da vida, principalmente na idade madura, ajudando a garantir um envelhecimento saudável. 

Você sabia que os fatores modificáveis de estilo de vida, ou seja, aqueles que são de nossa responsabilidade mudar, são a causa de 50% das mortes?

Conheça as doenças que mais matam no mundo: 

  • Doenças cardíacas 
  • Câncer
  • Derrame cerebral 
  • Acidentes 
  • Doença pulmonar crônica 

Atualmente, morre no Brasil um indivíduo por minuto, tendo o infarto agudo do miocárdio como causa mortis.

Fatores de risco que você pode modificar

  • Alimentação e Controle do Peso Corporal

A obesidade desregula múltiplas vias hormonais, estando associada a altos níveis de glicose no sangue, baixos níveis de testosterona e altos níveis de citocinas inflamatórias. Cada um desses fatores pode ser determinante para a progressão do câncer, entre outras doenças importantes. 

A obesidade aumenta a mortalidade por: 

  • Hipertensão arterial 
  • Doenças cardíacas
  • Derrame cerebral
  • Diabetes
  • Alguns tipos de cânceres: entre outros, o colorretal é conhecido como o câncer do estilo de vida inadequado. 
Saiba como calcular seu IMC 

O cálculo do Índice de Massa Corporal é a principal maneira de classificação das diferentes faixas de peso. 

É muito fácil de ser feito. Basta realizar o seguinte cálculo:

Para evitar a obesidade, veja algumas dicas:
  • Mantenha uma alimentação equilibrada e inclua nas suas refeições uma variedade de frutas e vegetais; 
  • Consuma alimentos funcionais, dentre os quais se destacam os cereais integrais, leguminosas (feijão, soja, grão-de-bico, lentilha, ervilha), linhaça, brócolis, couve-flor, espinafre, tomate, alho, cebola, melancia, morango, goiaba, uva, peixes marinhos, chá verde e castanhas; 
  • Invista em alimentos que contêm ômega 3, nutriente que pode ser encontrado em peixes como salmão, atum e sardinha; 
  • Controle a ingestão de carne vermelha, embutidos e gorduras; 
  • Diminua o consumo de sal e açúcar; 
  • Mantenha-se sempre hidratado.
Como montar seu prato saudável 

Preencha metade do prato com vegetais (crus e cozidos), a outra metade, divida em 1/4 com carboidrato; o 1/4 restante, com proteína vegetal e animal. 

  1. Verduras e legumes: Alface, couve, rúcula, espinafre, brócolis, beterraba, abóbora, abobrinha, cenoura, tomate, vagem, etc.
  2. Carboidratos: arroz, batata, mandioca, mandioquinha, massas, farofa, etc. 
  3. Proteína animal: carne vermelha, frango, ovo e peixe. 
  4. Proteína vegetal: feijão, soja, ervilha, lentilha e grão-de-bico.
  1. Atividade física: não nascemos para ser sedentários! 

Um dos passos fundamentais para uma saúde melhor e longe de doenças é praticar exercícios físicos. A atividade física regular ajuda a controlar o peso corporal, a reduzir a pressão arterial, a prevenir alguns tipos de câncer – como o de mama, de próstata e do intestino -, além de fortalecer os músculos.

Escolha o exercício que mais te agrada. Pode ser caminhada, natação, corrida ou outros exercícios aeróbicos, acompanhados de alongamento e musculação. E lembre-se: em qualquer idade você pode iniciar uma atividade física!

Recomenda-se caminhar 30 minutos por dia, 5 vezes por semana.

Sugestões para a prática da atividade física: 
  • Para iniciar sua atividade com mais segurança, consulte um médico e realize um check-up; 
  • Escolha uma atividade que te dê prazer; 
  • Selecione horários e opções compatíveis com seu estilo de vida; 
  • Movimente-se mais no seu dia a dia! Ande mais a pé, suba mais escadas, brinque com seus filhos, etc.; 
  • Os exercícios físicos devem ser praticados com intensidade moderada ou intensa.

Como mensurar? 

  • Leve intensidade: conseguir cantar ao caminhar. 
  • Moderada: capaz de conversar, entretanto, incapaz de cantar. 
  • Intensa: dificuldade para conversar.
  1. Você ainda fuma? Esse é o maior fator de risco EVITÁVEL para doenças cardíacas.

O tabagismo é um fator importante para o surgimento de diversas doenças, entre elas, o câncer e as doenças cardiovasculares e pulmonares. 

O poder viciante da nicotina associado ao hábito diário e à pressão do trabalho tornam a decisão de largar o cigarro muito difícil. Difícil, sim, mas não impossível! Ninguém nasceu fumando. Você pode, portanto, viver sem o cigarro. Viver mais e melhor! O caminho até deixar de fumar é longo e, muitas vezes, árduo. Mas caminhar passo a passo é garantia de sucesso. 

Tomar a decisão de parar 

Somente você pode decidir parar de fumar. Outros podem desejar ou pedir que você pare, mas a decisão é somente sua. Existem várias ideias que reforçam essa decisão: 

  • Acreditar que você pode ficar doente se continuar fumando; 
  • Acreditar que você pode fazer uma tentativa sincera de parar de fumar; 
  • Acreditar que, em longo prazo, os benefícios de parar de fumar superam a ilusão de prazer imediato que o cigarro oferece.

Tomada a decisão de parar, é necessário buscar ajuda. Essa ajuda pode ser participar de um Programa de Antitabagismo ou o apoio de um “padrinho”. O padrinho pode ser um amigo ou parente, ex-fumante ou não fumante, que possa dar apoio. Será alguém a quem recorrer nos momentos mais difíceis.

  1. Hipertensão, Colesterol e Diabetes: fatores de risco para o coração

Controlar e tratar a hipertensão arterial o quanto antes, para diminuir os riscos de problemas como infarto e derrame cerebral, são fundamentais após o check-up indicar a doença. Os fatores de risco comuns para hipertensão e Diabetes tipo 2 são: 

  • Estresse
  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Má alimentação

Evitar a ingestão de gorduras, açúcares refinados e alimentos de origem animal, com consequente diminuição no aporte de calorias, é mais eficaz que o uso de medicamentos para o controle do açúcar no sangue. 

O aumento no volume do tecido gorduroso, provocado pelo excesso de calorias ingeridas, promove uma série de alterações químicas e também a produção de substâncias inflamatórias que, inicialmente, promoverão aumento na produção de insulina (pré-diabetes) e, posteriormente, com a morte das células beta do pâncreas, o diabetes. 

Portanto, seu estilo de vida pode ser a causa mas também a cura do diabetes.

  1. Exercitar o cérebro tanto quanto seu corpo

Atividades que envolvam ajudar outras pessoas (trabalho social) dão mais sentido à vida e ajudam a preencher a solidão e a combater a depressão. Além disso, aprender um idioma, pintar e desenvolver um hobby são atitudes que podem amenizar seu nível de estresse e deixar sua mente mais criativa. 

Momento de reflexão! 

Pense sobre sua vida, seus sonhos e seu futuro. O que é realmente importante para você? Não se preocupe só com as coisas que são urgentes, mas também com as coisas que são importantes e não urgentes. Muitas vezes, este segundo grupo é negligenciado e a consequência é um estresse maior.

O estudo da felicidade 

Um estudo revolucionário realizado pela Universidade Harvard analisou a vida de várias pessoas ao longo de 75 anos. A pergunta realizada foi: entre dinheiro, sucesso na vida profissional, uma estrutura familiar sólida e amor, qual é o que mais pesa para a sua felicidade? 

O objetivo da investigação era perceber qual é o fator que mais contribui para a felicidade humana e, com isso, ajudar as pessoas a construir um estilo de vida mais saudável e que promova mais anos de vida.

O resultado: boas relações, baseadas no amor, nos fazem sentir mais felizes e saudáveis. De acordo com o estudo, ter alguém com quem podemos verdadeiramente contar, relaxa o sistema nervoso, reduz a dor emocional e ajuda o cérebro a se manter saudável.

  1. Controle das emoções

Um estilo de vida saudável passa por uma reflexão sobre a forma como você se relaciona consigo mesmo e com o mundo social a que pertence. 

O bem-estar envolve cuidar regularmente da saúde física, usar a mente de forma produtiva, expressar as emoções de forma efetiva e ser criativo no ambiente que te cerca. Trabalhar é necessário e importante, porém, quando em excesso, pode comprometer o equilíbrio pessoal.  

Não estamos sós no mundo 

Um recente estudo australiano revela que a amizade é fundamental para o bem-estar psíquico. Segundo a pesquisa, contatos sociais geram efeitos positivos tanto sobre a saúde física quanto à mental. Também foram constatados benefícios práticos em casos de doenças cardiovasculares e pressão alta, além de melhorias no humor e na autoestima. Ainda segundo os dados, pessoas com uma rede de amigos vivem 22% mais tempo do que aqueles que se isolam. 

As amizades, em qualquer fase da vida, sempre constituem uma relação de cooperação, apoio e integração. São escolhas que fazemos ao longo da vida e que contribuem para aumentar nosso bem-estar e a alegria de viver. 

  1. Controle das emoções

Não temos controle sobre o que nos acontece, mas podemos controlar nossas emoções e atitudes diante de qualquer acontecimento. Como? Por meio dos pensamentos que alimentamos e permitimos que se enraízam em nossas mentes, geramos emoções correspondentes. 

Como manter um equilíbrio mínimo para resguardar a nossa saúde? 

Pratique a aceitação do que já foi e perdoe o passado. Isso impede que as emoções negativas se reproduzam abrindo espaço para o desequilíbrio e as doenças. 

Resumindo: 7 passos para um estilo de vida saudável 

A maioria de nós já está habituada a práticas nada saudáveis e que se enraizaram durante anos. Mas isso não significa que você vai continuar assim! Depois da leitura deste material, esperamos que você siga com o objetivo de viver mais e melhor e, o mais importante, de forma contínua e definitiva. 

     1. Um diário alimentar ajuda muito, se tornado um hábito 

Aproveite a agenda do seu celular e coloque nela todas as refeições do dia – inclusive os deslizes. Esse é o primeiro passo para você ter noção de onde está exagerando. 

      2. Objetivos devem ser claros 

Crie um projeto de vida: comece traçando dois objetivos, um a médio e outro a longo prazos. Comemore todos os passos! 

      3. Durma bem 

As 8 horas de sono recomendadas pelos especialistas são fruto de muitos estudos científicos. O sono adequado é responsável por repor as energias e representa um dos segredos da longevidade. 

      4. O exercício físico é prioridade na sua rotina 

Se você já começou a praticar exercícios várias vezes e não foi persistente, segure firme no começo: você vai sentir a diferença. 

      5. Uma família saudável 

Compartilhe um estilo de vida saudável com todos os membros da família, principalmente com as crianças. Os pais são exemplos para os filhos em suas atitudes e hábitos. 

     6. Check-up anual é bom e você merece! 

Não deixe de fazer seu check-up anual ou semestral, conforme a recomendação de seu médico, para saber se seu plano de um novo estilo de vida está surtindo efeito. 

     7. Não seja tão inflexível 

Mantenha a dieta com equilíbrio: escolha uma das refeições da semana para comer aquilo que você gosta! Isso vai estimular a seguir em frente.

    agende

    Veja também

    CADASTRE-SE E RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS